Contos | O segurança do Itaú - Parte 2


         Então, quando voltei lá no banco o segurança ainda estava lá, e ele pelo jeito não tinha me esquecido, foi quase a mesma coisa de antes, peguei a senha, entrei na fila, olhei pra ele, ele me olhou, fiquei quase 1 hora e meia esperando e fui atendido. 
        Naquele dia eu não tinha nada para fazer depois, e quando saí de casa, minha tia estava dormindo, então tinha bastante tempo.
        Depois que fui atendido o segurança tinha sumido, esperei para ver se ele aparecia e nada, então resolvi ir embora. Quando comecei a descer as escadas, olhei pro lado e ele apareceu, parecia que estava me procurando. Olhei para ele e disfarcei, desci a escada e fui ao banheiro que tinha no banco. O banheiro era bem pequeno só tinha 3 mictórios, 3 cabines e 2 pias.
       Dei uma mijada e fiquei esperando no mictório, na esperança dele ter me seguido e ido ao banheiro também. Esperei por quase 20 minutos, até que desisti, lavei as mãos e fui em direção a saída, nos encontramos bem na porta do banheiro. 
       Continuei disfarçando, agí com cuidado, vai que ele era um hetero enrustido e se eu fizesse alguma coisa, ele chamasse os outros seguranças, sla kk, temos que ter cuidado nesse tipo de situação. Mas enfim, ele entrou no banheiro, se olhou no espelho e foi pro mictório, tbm fui. Ele estava no primeiro, fui pro terceiro, quando vi que ele começou a me olhar e tava batendo punheta, tomei mais liberdade.
       Ficamos se olhando, até que ele se virou e mostrou o pau, era reto fino parecia uma régua kk mas era grande, devia ter quase 20 e também era cheio de veias. O tipo de pau que eu gosto. Resolvi mostrar o meu também, quando virei, ele deu um sorriso e fez um sinal com a cabeça pra eu me aproximar. Como aquele homem era gostoso. meu deus. 
      Ficamos batendo punheta um na frente do outro por um tempo, depois ele pegou no pau e começou a bater pra mim, fiz o mesmo com ele e ficamos na mão amiga por uns 10 minutos. Aí ele me pediu pra chupar, com aquela voz de macho, sabe? "chupa vai". Desci e coloquei minha boca naquela pica, primeiro chupei a cabeça e fui até a base, desci nas bolas e voltei.
     Consegui dar umas quatro mamadas, quando alguém chamou ele de fora do banheiro, Gabriel o nome dele. Levantei rápido e viramos no mictório, o cara que chamou ele entrou no banheiro chamou ele de novo e o Gabriel disse que ia terminar de mijar e ia. 
     Quando o Gabriel guardou o pau. Ele pegou um pedaço de papel no bolso e u a caneta que tava no colete, escreveu e me entregou, peguei o papel e ele saiu. Era o número dele. Saí do banheiro, não vi mais ele e fui embora.
     Continua...

Postar um comentário

0 Comentários