Contos | Coroa me fez virar fêmea

Daddy Gay Porn Category - Free Male XXX Tube Videos




Essa historia aconteceu a  muito tempo atras, eu tinha 16 anos e era inocente, vivia com minha mãe em uma região muito carente. Minha mãe, viúva, saia pra trabalhar dia todo, eu estudava de manhã e a tarde ficava sozinho em casa. Seu Jose, nosso vizinho, era um coroa aposentado, carismático e muito solicito de 63 anos, sempre aparecia quando minha mãe precisava arrumar alguma coisa na casa e se ofereceu pra tomar conta de mim durante a tarde. 
Minha  mãe agradecia mas não queria importunar, pois achava que iria dar trabalho ao velho. Seu Jose insistia e dizia que estava sempre sozinho e minha companhia seria bom pra ele, alem do que  mais segurança  eu ficar com ele a tarde. Minha mãe acabou cedendo e passei a ficar na casa de seu José toda a tarde. Assistíamos TV e seu Jose colocava desenhos no DVD e assistimos a tarde toda. Um dia fazia muito frio e eu lembro que tremia muito, seu José me fez sentar em seu colo para me aquecer. Senti o calor de seu Jose, ele me abraçava e ficava respirando em meu pescoço e fazia carinho em meus cabelos. 

Era uma sensação gostosa de carinho, eu era muito inocente e nem imaginava que o velho ficava excitado  toda vez que me sentava em seu colo Ele dizia:     
    Você é muito lindo, eu adoro quando você fica comigo, você está gostando, sei que esta” 

Eu sentia algo duro me cutucando a bunda mas nem imaginava o que seria. Certo dia seu Jose estava sem cuecas e deixou seu pau sair pelo lado do shorts, eu nunca tinha vista um pau de adulto e fiquei curioso. Seu pau era muito grande e o meu pequeno demais comparado ao dele. 

    - Não se preocupe você ainda vai crescer e o seu vai ficar igual ao meu, quer pegar nele e ver como será o seu no futuro? Pode pegar será um segredo nosso.

Eu timidamente coloquei a mão sobre a pica dele e seu José colocou a mão sobre a minha, me fazendo mexer nele. Senti o pau dele crescer e pulsar na minha mão, seu José dizia:

    - Isso meu garoto, continua assim esta muito gostosa sua mão, mexe mais rápido que fica melhor 

Sem bem saber o que fazia, comecei a punhetar o velho que começou a gemer de prazer 

    - Isso, não para, está muito bom, você é muito gostoso e lindo, continua.

 O pau dele era grande e grosso, e começou a babar, ele falava: 

    - Meu pau esta até babando pra você, experimenta o gosto dessa baba, ela e pra você meu lindo. 

Fiquei com um pouco de nojo e não tive coragem de fazer o que o velho me pedia. Já era hora de ir embora, pois minha mãe já estava pra chegar e acabei indo embora. 
Nos dias seguintes, seu José pedia sempre para eu punhetar ele e sempre insistia que eu devia experimentar sua baba. Acabei colocando o dedo na baba e depois na boca, tinha um gosto meio doce e passei a fazer isso direto. Certo dia ele pediu pra ver meu pau, eu tinha vergonha, mas depois de muito insistir acabei tirando meu shorts e seu Jose começou a massagear meu pau como eu fazia no dele. 
Tive minha primeira ereção, apesar de meu pau ser pequeno, seu José elogiava e começou a me beijar, primeiro era meu pescoço, eu ficava arrepiado e depois minha nuca e orelhas.
Até que nos beijamos na boca, seu José sempre me elogiava e nos dias seguintes ficávamos nus nos acariciando. Um dia sentados no sofá, seu José me puxou pela cabeça em direção ao seu pau e dizia: 

    - Chupa ele, meu bebê, sei que você está gostando, vai experimenta e um segredo nosso 

Eu abri a boca e deixei o pau dele entrar, era grosso e ele me ensinava a não deixar os dentes machucarem e mamar. Senti seu pau pulsar e esporrar na minha boca, no inicio era muita porra e ele me pedia pra engolir tudo, dizia que eu iria gostar muito do sabor. Com dificuldade, engoli parte mas grudava na boca e parte saiu lambuzando minha cara e o chão. 
Voltei pra casa com um sentimento de culpa e ao mesmo tempo de tesão, imaginando o que iria acontecer. No dia seguinte seu José colocou no DVD um filme porno gay, sentei no seu colo e juntos assistimos um negão foder o cuzinho de um garoto novo. No filme o garoto gemia desesperadamente enquanto seu rabinho era arrombado. Fiquei com muito medo daquilo e disse que não aguentaria dar assim, seu Jose disse: 

    - Calma meu anjinho, eu sei fazer isso muito bem, prometo que não vai ser tão dolorido, eu nunca iria te machucar

Fui levado ao quarto dele, em cima da cama tinha uma calcinha branca de rendinhas, ele me pediu: 

    - Veste ela pra mim, meu amorzinho, vai me deixar louco de tesão por você, mais ainda do que sinto 
    - Mas não é de menina seu Jose? 
    - É sim meu amor, você vai ser minha menina de hoje em diante, vou te tratar muito bem e te dar muito carinho como as meninas merecem 

Me ajudou a me despir e vestir a calcinha, fazendo que o fio entrasse na minha bundinha ainda virgem. Me levou em frente ao espelho e disse: 

    - Olha só como você ficou, está mais linda ainda 

Passou a mão na minha bunda e alisou todo meu corpo. Me colocou sentado na beirada da cama e colocou seu pau na minha boca. 

    - Vai chupa gostoso, igual você já fez seja uma mocinha bem obediente, depois vou fazer você virar minha mulherzinha, só minha.

Comecei a chupar o pau dele e ao mesmo tempo ele colocava um creme nos dedos e afastava a calcinha e enfiava os dedos no meu cuzinho. Era uma sensação diferente, não doía, não era um desconforto. A seguir enfiou dois dedos e depois o terceiro, aí eu sentí dor e tentei tirar a mão dele, mas não tinha força suficiente pra isso o velho era bem mais forte que eu. 

    - Relaxa meu nenem deixa eu brincar com você, sei que esta gostando, preciso dilatar seu cuzinho para te foder bem gostoso, assim você não vai sentir tanta dor quando eu enfiar em você. 

Tao logo tirou os dedos de dentro, me colocou de ladinho e passou creme no seu pau. Se posicionou atras de mim guiando a cabeça no meu cuzinho. 

    - Relaxa meu lindo, deixa ele entrar em você, agora faz força como se fosse cagar, que vai abrir seu cuzinho pra mim. 
    - Ai ta doendo muito seu Jose, tira por favor. 
    - Calma meu benzinho e assim mesmo no inicio, dói um pouquinho, mas você vai se acostumar e vai ficar gostoso, deixa ele entrar agora, você e minha mulherzinha e não tem como voltar atras. 
    - Doi tira … doi ,, ahhh 

Senti ele meter sem dó a rola em mim, ardia muito. Ele enfiou tudo e parou, me acariciava os peitos e chupava meu pescoço. 

    - Ta doendo muito meu anjinho lindo? 
    - Ta, muito tira … 
    - Calma, já vai passar relaxa, já está dentro de você 

E aos poucos foi tirando e metendo de novo, até seu pau, não sentir nenhuma resistência. A dor foi diminuindo e eu me acostumando com a vara dele, quente e dura dentro de mim. 
Ele começou a meter e tirar cada vez mais rápido, eu ouvia o barulho de seu saco bater na minha bundinha. Começou a ficar gostoso e cada vez que ele tirava, eu sentia uma sensação de vazio no meu cuzinho. Me colocou de quatro e me segurava pela cintura e metia cada vez mais rápido acabando com minhas pregas todas. 
Depois me colocou de frango metia tudo e me beijava de língua. Eu senti sua pica pulsar mais rapido e esquentar cada vez mais

    - Ai meu benzinho vou gozar em você, te fazer mulherzinha de vez, ai, toma minha putinha, viadinho gostoso, você nasceu pra isso, esse seu corpinho liso e redondo é pra dar prazer pro teu macho.

Senti dois jatos de porra quente e depois mais um terceiro dentro de mim. Eu também tinha gozado pela primeira vez sem nem mesmo ter colocado a mão no meu pau.

     - Gozou benzinho, sei que gostou, de hoje em diante você vai deixar eu montar em você toda vez que eu quiser, vai ser minha putinha e não vai dar pra mais ninguem, promete? 
    - Sim seu Jose. 
    - E também de agora em diante vai me chamar de seu macho e senhor
    - Sim senhor, meu macho. 
    - Ótimo, vamos nos lavar e depois você volta pra sua casa, amanha vou fazer mais surpresas pra você. 

Tomamos um banho, meu cuzinho ardia e a porra do seu Jose escorria pelas pernas. Ele passava o sabonete em mim e eu sentia vontade de ter aquele pau grosso dentro de mim de novo, mas como estava sem tempo, fui pra casa. Depois conto como foi o dia seguinte.

Postar um comentário

0 Comentários